Técnicas para se tornar um bom corretor imobiliário

Contato
Técnicas para se tornar um bom corretor | Rosalvo Barreto

Técnicas para se tornar um bom corretor imobiliário

 

Técnicas para se tornar um bom corretor imobiliário

corretor imobiliário no mercado enfrenta desafios à parte. A durabilidade, percepção de risco e alto valor agregado de seu produto torna este um dos setores essenciais para a economia. E transforma sua prospecção de clientes uma das mais difíceis.

Por isso, o corretor imobiliário converte-se também em um profissional à parte, não é um simples vendedor, mas um consultor especializado no produto que oferece, capacitado a conduzir todas as partes da longa negociação. 

Com registro de atuação próprio, legislação específica para a sua atividade e uma intensa concorrência pelos clientes mais promissores. A profissão pode parecer intimidadora de início, mas ainda assim, muito atrativa. 

corretor imobiliário é, na maior parte das vezes, um profissional autônomo, de renda variável, pode faturar acima do teto de muitas profissões em um período e passar outro em absoluta escassez, dependendo do sucesso de suas negociações. 

Tornar-se um bom corretor imobiliário passa pelo desenvolvimento de habilidades de comunicação, pela aquisição de conhecimento e pelo entendimento de seu mercado. A fim de encontrar oportunidades pouco exploradas por concorrentes. 

Múltiplos campos de atuação

O corretor imobiliário trabalha em tudo aquilo que diz respeito à transação de edifícios comerciais ou residenciais, bem como de terrenos e lotes destinados à construção civil. Pode especializar-se em segmentos populares ou de luxo. 

O mercado imobiliário é extenso, assumindo formas distintas em suas aplicações no eixo urbano e rural, por meio de construções voltadas para as atividades empresariais ou para moradia doméstica. Obedecendo as zonas rurais de cada local. 

Todo corretor imobiliário deve adquirir uma inscrição no CRECI, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis, para exercer a profissão. Indivíduos que completaram o ensino médio e o curso técnico licenciado na área, são elegíveis para a aquisição. 

Uma vez regulamentada a profissão, o corretor imobiliário pode seguir pelo menos dois cursos de atuação em sua carreira; trabalhar para uma imobiliária ou seguir o caminho autônomo. 

Cada opção pode ser explorada em oportunidades diversas de trabalho. 

Atuação em imobiliárias

As imobiliárias são os principais empreendimentos deste setor que absorvem os corretores formados no mercado. 

Reunindo equipes de tamanhos variados, as imobiliárias podem oferecer modalidades distintas de remuneração e crescimento. 

Uma das remunerações mais praticadas no setor é a comissão, que costuma ser muito alta, em média. 

Para cada contrato efetuado, o corretor imobiliário tem direito a uma porcentagem previamente acordada. Variando entre 6% e 10% nas operações de venda. 

Imóveis na região rural, com o objetivo de exploração comercial ou industrial costumam gerar comissões maiores, chegando ao teto de 10%. 

Comprar imóveis nas grandes cidades, contudo, é uma atividade mais frequente, com comissões um pouco menores. 

Um benefício da atuação em imobiliárias é a chance de adquirir mais clientes com o auxílio de uma equipe. Muitas vezes composta por corretores mais experientes. 

A prática é ideal para aqueles que estão entrando nesse mercado e possuem poucas habilidades. 

Empreendedor individual

O empreendedor individual é uma categoria derivada dos trabalhadores autônomos e liberais. Que atuam fora de um regime tradicional de contratação. 

Usualmente, donos de seus negócios, essa modalidade atrai pela liberdade e ganhos maiores.

Isso porque o empreendedor individual tem acesso direto a 100% dos lucros em cada operação efetuada, além da possibilidade de adaptar sua estrutura de prospecção do jeito que melhor lhe servir, como a implementação de um escritório virtual.

A modalidade pode ser regularizada por pela criação de um CNPJ nos regimes EIRELI (Empreendedor Individual de Responsabilidade Limitada) e SLU, sigla para Sociedade Limitada Unipessoal, todas as partes do Simples Nacional. 

Apesar de compartilhar a mesma modalidade de tributação, vale lembrar que cada uma dessas categorias apresentam obrigações administrativas e contábeis diferentes perante a lei. Além de liberdades relacionadas à contratação e sociedade. 

Um sistema de gestão para pequenas empresas pode ser utilizado para monitorar o fluxo de compras e negociações da empresa, adaptando custos e aumentando a margem de lucro do negócio. 

Desenvolvendo a excelência profissional

Para desenvolver as habilidades necessárias para aumentar sua taxa de sucesso na prospecção de clientes e fechamento das vendas. O primeiro passo é examinar as necessidades do consumidor e seu potencial de supri-las. 

Examine, portanto, como é organizada a gestão de seu negócio, como é o seu relacionamento com empresas parceiras, como uma especialista em pisos, quais as tecnologias empregadas e qual o seu nível de produtividade. 

Analise sua gestão financeira

Seja você um corretor independente ou vinculado a uma imobiliária. A gestão financeira é uma parte imprescindível para o sucesso de seu negócio. Uma vez que ela é a responsável por salvaguardar a lucratividade e estabilidade do empreendimento no longo prazo. 

Ao examinar o perfil de produto, no grupo dos bens duráveis, percebe-se que o perfil de geração de receita é naturalmente mais lento. Com um ticket médio mais alto, sendo assim, uma venda com grande margem de lucro. 

Enquanto examina a entrada de receita no aluguel de sala por hora, é importante adaptar a aquisição e retenção de passivos, a fim de evitar a dissolução dessa margem de lucro com o decorrer do tempo, castigando o caixa do negócio. 

Para um corretor independente, esse cuidado é ainda mais indispensável, uma vez que todos os lucros e prejuízos lhe pertencem. 

Estabelecer um bom equilíbrio financeiro, com a finalidade de proteger o capital de giro, confere uma liquidez fundamental em crises. 

É recomendado que o corretor examine a contratação de uma empresa terceirizada especialista em contabilidade e gestão jurídica, uma decisão que pode conferir mais controle, em tempo real, sobre as atividades econômicas de seu negócio. 

Além disso, outras atividades próprias da gestão financeira aplicada ao corretor de imóveis, engloba outras medidas e recursos, tais como: 

  • Instalação e monitoramento de indicadores de desempenho financeiro; 
  • Criação de um fundo de emergência para injetar liquidez; 
  • Digitalizar processos a fim de reduzir despesas com espaço físico; 
  • Realizar pesquisas periódicas de mercado para projeção de receita.

Desta forma, o corretor acrescenta estabilidade em seus processos, tornando a negociação mais eficiente e melhorando a percepção de segurança e confiabilidade de seu empreendimento. Além de melhorar a perspectiva de renda pessoal. 

Qualifique sua liderança

Outro ponto importante é a qualificação de lideranças para a gestão das negociações que envolvem a atividade imobiliária. 

Quanto maior for o empreendimento, maior o número de líderes necessários para gerir equipes. 

Qualificar lideranças e colaboradores contratados é um desafio para qualquer organização, mas exacerbado quando se trata do corretor de imóveis. Um perfil de vendedor altamente especializado, que deve estar preparado para um tipo mais complexo de prospecção. 

Além do conhecimento de características técnicas no momento da abertura de empresas, o corretor de imóveis pode investir em alguns métodos para melhoria da produtividade e qualidade da gestão, em si mesmo e em possíveis colaboradores.

Aprendizado ágil 

O aprendizado ágil é uma metodologia voltada para o desenvolvimento de características. Que conferem adaptabilidade, criatividade e eficiência nos espaços de trabalho. 

Parte da ideia de examinar a personalidade do outro e então, reforçar os pontos: 

  • Visualização de experiências como veículo de aprendizado; 
  • Extração e reunião de aprendizado novo e antigo; 
  • Aplicação de conhecimento teórico em situações práticas; 
  • Criação e teste de múltiplas hipóteses antes da decisão; 
  • Inserção de soluções criativas em cenários convencionais. 

Com foco na qualificação profissional pela extração de conhecimentos de experiências pessoais e corporativas. Trabalhar as características que inclinam o indivíduo a estes comportamentos, como a comunicação, criatividade e tolerância ao risco são essenciais. 

Em um mercado concorrido e suscetível a fases de alta e baixa, como é o mercado de imóveis, tornar corretores e líderes em aprendizes ágeis pode elevar a qualidade de seu serviço. Fomentando um diferencial em meio aos concorrentes. 

Distribuir brindes corporativos diferenciados, estabelecer eventos para construção de uma cultura organizacional, realizar treinamentos e, a nível pessoal, desenvolver essas características em si mesmo é o caminho para qualificar o corretor. 

Conclusão

Sendo assim, o corretor de imóveis é uma profissão estratégica para qualquer estrutura econômica. 

Representando o motor entre os bens duráveis de maior impacto sobre a qualidade de vida e o padrão de consumo da população. Aumentar sua efetividade beneficia a todos. 

O andamento do mercado imobiliário possui o poder de transformar as expectativas futuras de gerações inteiras. Com efeitos diretos e indiretos nas decisões mais importantes da vida adulta. Como a escolha da profissão, construção de família, entre outros. 

Tornar-se um bom corretor passa pela implementação de técnicas e conceitos da Administração. Desde que adaptados às circunstâncias próprias de seu mercado, o modelo de negócio em que está inserido e quais são as necessidades particulares deste. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe esse Artigo

Sara Garcete

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *