Marketing digital imobiliário: 4 dicas para o setor

Contato
Marketing digital imobiliário: 4 dicas para o setor Rosalvo Barreto

Marketing digital imobiliário: 4 dicas para o setor

Marketing digital imobiliário: 4 dicas para o setor

Não há nenhuma novidade em afirmar a importância do Marketing Digital Imobiliário para qualquer empresa que queira melhorar seus resultados. Ainda assim, pouca gente sabe como ele pode ser vantajoso para o progresso da imobiliária.

Um dos aspectos mais incríveis da esfera digital é que ela atrai todo tipo de pessoa, com interesses pessoais, profissionais ou comerciais. Por isso mesmo, não existe nicho de mercado que não encontre ali um oceano de oportunidades. Além disso, a internet e o marketing digital democratizaram os meios de divulgação de um modo que seria impensável duas ou três décadas atrás. Por exemplo, antes poucas empresas conseguiam anunciar na televisão, ou mesmo no rádio.

Hoje uma das maiores vitrines do mundo é o Google. Sendo que qualquer empresa ou mesmo autônomo pode anunciar seus serviços ali e passar a receber cotações e contatos no mesmo dia, com um piso acessível de investimento. Lembrando que a principal importância do marketing digital imobiliário está no fato de que toda imobiliária precisa estar onde o seu público está, não é mesmo? Atualmente esse espaço é a esfera digital, na qual até seus concorrentes certamente já estão investindo.

Também não podemos nos esquecer de que o setor imobiliário tem um desafio bastante peculiar: o de lidar com um dos produtos de maior valor agregado do mundo. Afinal, ninguém compra um imóvel sem antes pesquisar e ponderar muito, não é mesmo?

Diante de tudo isso é que o marketing digital imobiliário se torna vantajoso para qualquer imobiliária. Contudo, além de ser extremamente concorrido (justamente por ser democrático), não é tão simples fazer as estratégias funcionarem em cada caso específico. O que se tornou ainda mais desafiador após a crise mundial da pandemia enfrentada em 2020, já que um dos setores mais abalados, ao menos no começo, foi justamente o das imobiliárias. Por isso é que decidimos escrever este artigo, dando as melhores dicas práticas do mercado, para que seu negócio possa desfrutar do melhor que a esfera digital oferece e, enfim, mudar de patamar.

1.     Dica de Marketing Digital Imobiliário: O que fazer em decorrência da pandemia?

Todo mundo conhece uma empresa que ainda aposta no formato mais tradicional de negócio, pautado na interação pessoal com os clientes. É claro que isso sempre funcionou e sempre vai funcionar, porém já não é o suficiente.

Mesmo em um negócio cuja solução ocorra 100% presencialmente, como uma aula para dirigir carro, o marketing vai ter de ser adaptado. O interessante do setor imobiliário é que ele consegue dominar esse paradigma de maneira mais flexível.

Já é possível, por exemplo, “visitar” um imóvel pelo tour virtual 360º. Ou mesmo “mobiliar” um espaço vazio por meio de software (os famosos Virtual Home Staging), antes de colocar a mão na massa e mandar fazer e instalar o mobiliário.

Graças a isso, embora o setor tenha sido fortemente impactado nos primeiros meses de crise, logo na sequência ele foi um dos que se adaptou mais rapidamente. Os dados são da Brian Inteligência Estratégica, que fez levantamento em 118 municípios brasileiros.

Assim, consta que no segundo semestre o ramo teve uma subida de 26%, mesmo em comparação com o período equivalente do ano passado. Isso vale para residências, mas também para sala comercial pequena e outra soluções corporativas.

Para garantir que esse cenário permaneça, a dica mais importante é continuar lançando mão de soluções online e investir, cada vez mais, não apenas em marketing digital, mas também nas tecnologias que favorecem transações a distância.

2.     Dica de Marketing Digital Imobiliário: Não se esqueça do marketing de conteúdo

Não é segredo para ninguém que a própria Organização Mundial de Saúde recomendou que o mundo todo evitasse a aglomeração de pessoas. O que poucas marcas sabem é que, depois disso, 79% do setor imobiliário se adaptou.

Os dados são da própria CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). O que é importante salientar é que essa adaptação não envolve apenas lançamentos digitais, vendas online e altas tecnologias como as referidas acima.

Outra solução que já fazia sucesso e continua valendo é a do marketing de conteúdo. Neste caso, uma empresa de cabeamento estruturado, por exemplo, pode abrir um blog e começar a escrever artigos para gerar leads e novas oportunidades.

Esse tipo de marketing digital enriquece muito a plataforma digital de qualquer marca, inserindo-a nas tendências mais modernas da atualidade. Lembrando que a imobiliária pode crescer organicamente (SEO) ou por meio de anúncios (LP).

O SEO é o indispensável Search Engine Optimization, afinal, ninguém vai querer que seus conteúdos fiquem de fora dos motores de busca como Google, Bing e Yahoo, certo? Então é preciso criar conteúdos originais, relevantes e bem otimizados.

Hoje os formatos mais praticados são:

  • Blog posts;
  • E-books;
  • Infográficos;
  • Multimídias;
  • Entre outros.

Já os LPs são os famosos links patrocinados, que já representam mais de 95% da receita do Google, segundo dados da própria gigante dos buscadores. O bacana é que a imobiliária pode começar investindo valores menores, e crescer com o tempo.

O importante é não se esquecer da importância do conteúdo, de interagir com o público e levar algo que realmente agregue valor. Por exemplo, uma empresa que faz kit café da manhã poderia falar sobre alimentação saudável.

Uma sugestão dentro dessa mesma dica é não ficar preso apenas ao blog. Os formatos atuais podem ir desde textos até áudios ou mesmo vídeos. Neste caso, você poderia investir em podcasts ou até num vlog com novidades semanais.

Durante a pandemia, o consumo de conteúdos também aumentou consideravelmente, então com certeza a imobiliária que tiver os melhores materiais gratuitos vai gerar mais leads e atrair mais oportunidades de negócios.

Ou seja, as demais tecnologias e recursos online são algo que dependem deste primeiro estágio, que é o de lançar iscas e atrair leitores e visitantes.

3.     Dica de Marketing Digital Imobiliário: Como fazer a gestão do banco de leads?

Outra dúvida que surge quase que automaticamente após a dica dada acima, é sobre como fazer uma boa gestão de leads. Desde a etapa de captação e qualificação, até os momentos finais da conversão em cliente e da fidelização.

Realmente, se após uma empresa de gravação de áudio para propaganda atrair muitos leads ela continuar oferecendo uma interação de qualidade, certamente ela vai se destacar e, no fim, vai conseguir mais negociações.

Aliás, o maior erro que uma imobiliária pode cometer é investir em tecnologias e em marketing de conteúdo, mas se esquecer que o foco disso tudo é vendar mais. Um modo de não perder o horizonte comercial é desenhando bem o funil de vendas.

Após captar o lead (e-mail ou telefone da pessoa), você pode qualificá-lo por meio de pesquisas ou interações nas redes sociais. Quem faz isso ainda é o marketing, até transformá-lo em um prospect e passar a bola para o comercial.

Um modo de não perder o timing é lançando mão de algum CRM, que são os softwares de Customer Relationship Management (Gestão de Relacionamento com o Cliente). Eles são úteis também para quem tem um funil menor, como uma empresa de motoboy.

A questão não é exatamente quanto tempo um lead demora para amadurecer e entrar no momento de cotação/compra, mas a eficiência que a empresa tem no sentido de acompanhar a jornada da compra, mostrando para o público que está atenta.

4.     Dica de Marketing Digital Imobiliário: Por dentro do marketing omnichannel

Do que foi dito acima ficou claro como é preciso alinhar as estratégias entre marketing e vendas, portanto algumas dicas extrapolariam o papel do marketing de conteúdo, já que podem ter a ver com sua cultura organizacional.

Mas algo que o marketing digital deixa muito claro, e para o qual contribui muito, é a natureza do comercial imobiliário. Afinal, uma papelaria que vende carimbo empresarial tem um tipo de venda, geralmente de impacto.

Já o setor imobiliário precisa entender que sua jornada é de tipo consultivo, tendendo mais para o famoso follow-up, que preza pelo retorno ao cliente, pela reunião que se estende por dois, três ou mais encontros.

Como hoje isso ocorre preferencialmente a distância, uma dica fundamental para o mercado digital é a da integração dos canais de comunicação. O nome que se dá a isso atualmente é marketing omnichannel, ou seja, multicanal.

Num cenário pós-pandemia não é possível afirmar quais tecnologias a distância continuarão indispensáveis. Por isso, pense em todos os pontos ao mesmo tempo, e seja capaz de promover a mesma experiência em qualquer canal.

Quando um cliente pesquisa por algo como etiqueta de patrimônio pela internet, ele sabe que não vai poder pegar o produto nas mãos. Então, cabe à empresa gerar uma experiência que garanta a mesma experiência que ele teria na loja física.

Com isso, vemos como uma imobiliária deve ampliar sua visão acerca do marketing digital imobiliário, integrando-o com as tecnologias online e a excelência do trato presencial. Assim, ela vai se fortalecer no mercado e resistir a qualquer cenário vindouro.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe esse Artigo

Sara Garcete

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *